São Paulo
3 meses atrás

Virada Cultural 2022 no centro de SP é marcada por arrastões e roubos

O que parecia ser a volta de uma grande diversão gratuita tem se tornado um pesadelo para muitas pessoas que só queriam curtir os shows da Virada Cultural 2022.

Virada Cultural 2022 no centro de SP é marcada por arrastões e roubos
Público durante o show da Anelis Assumpção (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Arrastões, agressões, roubos e furtos de celulares marcam a madrugada do evento que teve até show interrompido.

Segundo o G1, apresentação de Kevinho foi paralisada no Vale do Anhangabaú por orientação da prefeitura após episódios de violência durante show entre a noite de sábado, a cantora Luísa Sonza chegou a interromper três vezes seu show no Vale do Anhangabaú, marcado para as 15h. Na primeira, o público sinalizou a ela que havia acontecido um roubo em frente ao palco. Ela chamou a polícia e, depois, retomou a música. Depois, ela voltou a parar a apresentação por conta de brigas.

Pelo menos duas pessoas foram esfaqueadas no Centro na madrugada, segundo a Polícia Militar.

Arrastões e roubos

Quatro pessoas foram presas em flagrante pela Guarda Civil Metropolitana durante a Virada Cultural, evento que ocorre desde a noite de ontem (28) em São Paulo.

Segundo a Guarda Civil, as prisões foram efetuadas em duas ocorrências registradas no centro da capital paulista. Na primeira delas, ocorrida na noite de ontem (29), três pessoas foram presas no Vale do Anhangabaú, onde estava instalado o principal palco da região central. Na segunda ocorrência, registrada já na madrugada de hoje (29), um homem foi detido na Praça Ramos de Azevedo, próximo ao Theatro Municipal. Com os presos foram recuperados cinco aparelhos celulares, que já foram devolvidos aos proprietários.

Após dois anos de pandemia, a Virada Cultural voltou a ocorrer de forma presencial na capital paulista. Durante o evento são realizadas diversas ações culturais como shows musicais, performances, danças e apresentações por um período de 24 horas.

Ao contrário das edições anteriores – com exceção da que ocorreu em 2017 – a prefeitura paulistana decidiu este ano descentralizar as atrações, deixando poucos palcos espalhados pelo centro da capital. E determinou que, para entrar no Vale do Anhangabaú, as pessoas tivessem que passar por uma revista.

Mesmo assim, foram muitos os relatos de arrastões e de violência ocorridos principalmente no Vale do Anhangabaú. Nas redes sociais, muitas pessoas disseram ter sido vítimas de roubo de celulares ou ter presenciado os arrastões. Vídeos e fotos circulam nas redes sociais mostrando pessoas correndo e tentando fugir da confusão.

Por causa disso, a Guarda Civil informou ter reforçado o policiamento na região central da cidade para os eventos marcados para hoje.

Procurada pela Agência Brasil, a Polícia Militar (PM) informou que também reforçou seu efetivo para o evento. “O esquema especial de segurança tem o objetivo de proporcionar o desenvolvimento do evento, garantir a ordem nos locais de deslocamento do público e preservar a integridade dos participantes em geral”, diz a nota enviada pela PM.

Segundo a PM, seis pessoas, entre elas três adolescentes, foram detidas pelos crime de furto e roubo de celulares na região da República, no centro da capital paulista. Nas ações, cinco celulares foram apreendidos, sendo três devolvidos aos proprietários, e um óculos recuperado. Os menores de idade apreendidos pela PM foram entregues aos seus responsáveis sob o compromisso de serem apresentados ao Ministério Público.

*Com informações da Agência Brasil, G1 e Prefeitura de São Paulo.

Siga o Rnews nas redes sociais

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?