Música
Nelson de Souza Lima » Música
2 semanas atrás

Tocando mais Raul

Se o assunto é rock nacional, impossível não citar Raul Seixas. Apesar de morto há trinta e dois anos suas letras continuam atuais sendo constante a renovação de fãs em torno do “raulseixismo”.

Tocando mais Raul
Foto: Reprodução

Desde o lançamento do primeiro álbum “Raulzito e os Panteras”, (1968) até o último trabalho “A Panela do Diabo”, (1989) ao lado de Marcelo Nova, o Maluco Beleza criou alguns dos maiores clássicos do rock brazuca. Quem nunca cantarolou as magnífícas “Eu Nasci Há Dez Mil Anos Atrás”, “Gita”, “Mosca na Sopa”, “Al Capone”, “Ouro de Tolo”, “Abre-te Sésamo”, “Rock das Aranhas”, “Aluga-se”, “Metamorfose Ambulante, e tantas outras.

Em 2008, numa enquete da Revista Rolling Stone, o baiano ocupou a 19ª posição na Lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira. Sua combinação de gêneros como forró, música caipira e baião ao rock conferiam a ele uma sonoridade única e autêntica.

Uma boa novidade que rolou em maio diz respeito a “Mata Virgem”, oitavo álbum de Raul Seixas, lançado em 1978. O disco gravado durante seu retiro numa fazenda na Bahia marcou o fim da parceria com Paulo Coelho, que depois se tornaria mago e escritor. “Mata Virgem” acaba de ser disponibilizado nas plataformas digitais estando ao alcance de um click. Apesar de não ser um dos discos mais inspirados de Raul Seixas traz bons momentos como “As Profecias”, “Planos de Papel”, “Tá na Hora” e “Judas”, essa última com clipe disponível no Youtube. Destaque também para a faixa-título e “Pagando Brabo”, parcerias de Raul com Tânia Menna Barreto que no futuro se tornaria companheira do Maluco Beleza. Mais um motivo pra gritar: “Toca Raul!”.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?