Caieiras
2 semanas atrás

Teste na Rodovia SP 332, em Caieiras, não agradou

Em 29 e 30 de setembro a prefeitura de Caieiras e o DER, Departamento de Estradas de Rodagem, realizaram testes em busca de alternativas com o objetivo de analisar melhorias e acabar com problemas de fluidez e pontos de parada no trecho urbano da Rodovia Tancredo de Almeidas Neves, a SP 332.

Teste na Rodovia SP 332, em Caieiras, não agradou
Fechamento do trevo de acesso ao Jardim Marcelino fez parte dos testes - Foto: Reprodução

Dentre as medidas adotadas, o trevo de acesso ao Jardim Marcelino, para alguns motoristas, o mais problemático dos existentes na via, foi bloqueado e a Avenida Abel Rizardi, também conhecida como Salvador da Pátria, que o prefeito Lagoinha interditou no início de 2021 alegando supostas irregularidades na construção, foi reaberta.

As ações, embora bem estruturadas com sinalização e equipe de agentes orientando os motoristas causou um grande congestionamento em ambos os sentidos e, consequentemente, um turbilhão de reclamações disparado nas redes sociais. A maioria das críticas feitas por quem reside nos bairros do Serpa, Miraval, Jardim Marcelino, Jardim Vitória e Jardim dos Eucaliptos que tiveram o trajeto estendido com as mudanças.

Como toda situação gerada e motoristas parados por mais tempo no trânsito, não faltaram críticas direcionadas ao prefeito Lagoinha. “Ele resolveu a ‘vida’ de quem seguia para Franco da Rocha e Jundiaí e os caieirenses pagaram o pato. São coisas que só acontecem com os políticos de Caieiras. Não dá para entender”, disse o motorista Josenaldo Soares Pereira, 42 anos.

Congestionamentos foram registrados em vários pontos da rodovia – Foto: Reprodução

 

Na medida adotada no trevo do Serpa, os condutores foram impedidos de acessarem a estrada, seja para seguir sentido bairro, ou no sentido Franco da Rocha. O retorno só podia ser feito no Pontilhão, próximo à Vila Miraval. “Passei por lá e o trânsito estava mil vezes pior. Sem contar o gasto do combustível que todos tiveram por ficarem no trânsito. Ridículo e revoltante”, comentou Fabiano Oliveira.

Raquel de Moura, se mostrou tão irritada com a situação que acabou ironizando. “Cada dia pior essa cidade. Alguém pode ressuscitar Antônio Proost Rodovalho para colocar ordem na bagaça”, questionou a cidadã, de forma jocosa.
Salvador da Pátria

Para os caieirenses uma contradição também foi notada na ação tomada pelo prefeito Lagoinha em recente live: a abertura da Avenida Abel Rizardi, interditada por ele no começo do ano alegando irregularidades na obra e indicando interesses de empresários que margeiam a via.

Desde a que esse acesso foi fechado, muitas cobranças foram feitas pelos motoristas que entendiam ser uma boa alternativa para fluidez do trânsito. Contudo, o prefeito sempre se mostrou contrário à reabertura e espalhava críticas ao ex-gestor, responsável pela construção da via. “No mínimo estranha essa decisão do prefeito Lagoinha agora. Alegou existir problemas estruturais, não fez nenhuma obra para corrigir, e agora a pista volta a servir. Mostra como a cidade vem sendo mal administrada”, falou um morador do Jardim dos Eucaliptos.

Av. Salvador da Pátria, antes irregular, foi utilizada em testes – Foto: Reprodução

Por se tratar de uma rodovia estadual, o DER foi procurado pela reportagem para falar sobre os testes realizados. Algumas perguntas forma feitas, mas se limitaram a informar que uma equipe do Departamento realizou uma operação de avaliação na SP-332, com o intuito de analisar melhorias e acabar com problemas de fluidez e pontos de parada no trecho urbano da rodovia.

A nota conclui esclarecendo que os dados da operação estão em fase de análise.

A prefeitura de Caieiras também foi procurada, mas não encaminhou resposta até o fechamento da edição.

Congestionamentos foram registrados em vários pontos de Caieiras – Foto: Reprodução

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?