Caieiras
3 semanas atrás

Prefeitura retira produtos da cesta e descontenta pessoas necessitadas

A pandemia promovida pelo coronavírus atingiu em cheio as famílias mais vulneráveis causando muitos prejuízos e falta de alimentos na casa dos brasileiros. Para piorar, muitas famílias que dependem de cestas básicas e kits fornecidos por prefeituras passaram a enfrentar dificuldade na retirada desses benefícios, o que agrava a situação.
Em Caieiras, aqueles que eram beneficiados com a cesta da básica e o kit de alimentos fornecido aos alunos das creches da rede municipal de ensino alegam que a quantidade de produtos foi reduzida não sendo suficiente para o mês.

Prefeitura retira produtos da cesta e descontenta pessoas necessitadas
Neste mês de julho, kit foi entregue sem sal, açúcar e leite - Foto: Arquivo Pessoal

Muitos também reclamam que algumas regras foram modificadas pela gestão do prefeito Lagoinha dificultando ainda mais o acesso aos produtos.

No caso do kit fornecido aos bebês, só no final de junho foram distribuídos os produtos que deveriam ser entregues em abril e com redução na quantidade. Parte dos relatos foi feito em grupos nas redes sociais. “Diminuiu tudo. Agora vem bem pouca coisa. Triste de ver”, escreveu Suriane Facioli.

Ester Fraga denominou vergonhoso o kit merenda. “Agora vem apenas 2 kg de arroz. Vergonhoso mesmo”, comentou.

Na mesma linha de pensamento, Solange Pieroni também criticou. “Foi essa cesta de vergonhosa que meu filho também recebeu. Queria ver essa merreca na mesa de cada um desses políticos incapacitados”, relatou.

Andréia Ramos também chamou atenção para a questão. “Muito triste mesmo. Caiu muito a qualidade da ajuda alimentícia de todos em geral. Realmente o prefeito está deixando a desejar, e muito”, falou.

Em meio aos comentários teve quem apontou que recebia um kit por meio da Apae, mas teve o benefício cortado. “Meu filho recebia uma cesta através da Apae. Com a nova gestão cortaram e agora é só pelo Cras e Fundos Social. Ficou difícil. Agora não consigo pegar mais, pois me disseram que não tenho direito”, explanou Bianca Farakassis Silva.

Elizabete Coutinho confirmou a situação apontando existir familiares seus com o mesmo problema.
Em meio às críticas teve quem comentou estar recebendo o kit normalmente desde abril.

Cesta básica

Ao jornal Regional News, alguns cidadãos encaminharam foto para mostrar que a cesta básica fornecida mensalmente pela prefeitura também foi reduzida sendo insuficiente para o mês.

Segundo o denunciante, arroz, feijão, óleo, açúcar e macarrão, alimentos essenciais para sustento do casal, foram cortados em mais da metade.

“Se não atende minha família formada por mim e minha esposa, quem dirá uma casa com cinco ou mais integrantes. O pior de tudo é que não deram nenhuma satisfação ou explicação. Dependemos dessa cesta básica”, descreveu.

Tão logo a nova gestão assumiu a prefeitura começaram as reclamações sobre a cesta básica. Mais de seis meses se passaram e a situação só piorou.

A prefeitura foi procurada para se manifestar, mas não encaminhou resposta até o fechamento da matéria. O jornal mantém espaço aberto para futuras manifestações.

Com a redução de alimentos, cesta básica não dura um mês – Foto: Arquivo Pessoal

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?