Cidades
5 meses atrás

Período de chuva castiga cidades da região

Todo início de ano é assim. Por mais que existam esforços para evitar problemas nesse sentido, basta chover forte para Caieiras, Franco da Rocha e Francisco Morato sofrerem com os alagamentos e enchentes. Ocorrências também foram vistas no bairro de Perus, em São Paulo.

Período de chuva castiga cidades da região
Defesa Civil de Caieiras realiza limpeza do Rio Juqueri (Foto: Cleber Barbosa)

O alerta de que essas questões iriam se manifestar veio ainda antes do Natal quando uma tarde chuvosa deixou pontos de alagamentos nesses municípios. Mas, foi no início de 2020, que uma situação mais grave foi registrada, embora nenhuma morte tenha sido anotada.

As cidades de Franco da Rocha e Francisco Morato computaram problemas maiores com a água invadindo casas e comércios na região central. Vias e demais locais foram interditados e demandaram uma atenção especial das municipalidades.

Caieiras também não escapou e localidades comuns de registrar alagamentos voltaram a apresentar problemas. Muito se deve ao fato do Rio Juqueri cortar as três cidades acabando por desembocar na “Cidade dos Pinheirais” ocasionando pontos de alagamento.

Verdadeiros rios se formaram em ruas e avenidas e assustou moradores de bairros como o Jardim dos Eucaliptos, Vitória, Laranjeiras e a região do Serpa. A diferença percebida em comparação há anos anteriores é que a água baixou com mais rapidez. A quantidade de lixo vista dentro de córregos e rios também chamou a atenção.

Defesa Civil de Caieiras realiza limpeza do Rio Juqueri (Foto: Cleber Barbosa)

Na quinta-feira, 9, uma equipe da Defesa Civil de Caieiras retirou grande quantidade de lixo do Rio Juqueri.
Um fato diferente neste ano foi a quantidade de água que ocupou a parte externa do Teatro Municipal que fica no Jardim Marcelino. Muitos comentários e críticas foram disparados nas redes sociais por ser um local que não enchia com tanta facilidade.

Imagens do espaço tomado pela água se espalharam foram alvo de questionamentos por parte de todos, haja vista o local ter sido reformado recentemente e ter recebido infraestrutura.

Em busca de esclarecimentos e ações tomadas pela prefeitura de Caieiras em relação a essa questão e outros problemas envolvendo as enchentes na cidade, o prefeito Gersinho Romero foi ouvido e deu explicações.

De acordo com ele, desde 2017 é realizado desassoreamento do Rio Juqueri o que contribuiu para a água escoar mais rapidamente. “Desde que assumi a prefeitura, precauções foram tomadas. Em período de chuva, quando a água chega em Caieiras, ela flui com mais velocidade e isso tem evitado alguns alagamentos. Onde aconteceu, foi bem mais simples e rápido o escoamento da água. Onde sempre encheu, dificilmente não encherá no período de chuva. Então, o que fazemos é um trabalho para amenizar a situação”, declarou.

Teatro Municipal de Caieiras foi atingido pela enchente (Reprodução)

Em relação a região próxima ao teatro, o prefeito fez uma revelação e aponta um serviço feito pela Sabesp como parte dos problemas. “A Sabesp é parceira da administração, mas ela terceiriza muitos serviços. As empresas que realizam as obras deixam muito a desejar. Tivemos uma surpresa em relação ao teatro. Quando ele foi construído realizamos um estudo pluviométrico e preparamos o terreno para suprir o volume de água caso chova bastante. Mas para nossa surpresa, o teatro encheu e quando fomos investigar o que estava ocorrendo encontramos um tubo de esgoto da Sabesp passando dentro do nosso tubo de águas pluviais. Isso prejudicou o escoamento da água da chuva que acabou por invadir o teatro”, pontuou.

Segundo Gersinho, está sendo feito um relatório e uma reunião com a Sabesp será realizada para cobrar explicações e soluções. “Vamos questionar por que fizeram esse serviço sem nossa anuência. Simplesmente furaram nosso tubo e passaram o deles dentro do nosso. Vamos conversar com a com a diretoria para chegar a um acordo”, assumiu o prefeito.

Água da chuva invadiu lojas em Francisco Morato (Reprodução)

Comércios e casas de Franco da Rocha ficaram alagados (Reprodução)

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?