Música
Nelson de Souza Lima » Música
1 mês atrás

Patrimônio da canção maranhense

Muito além de patrimônio maranhense Francisco Fuzzeti de Viveiros Filho é um dos maiores talentos da música brasileira. Conhecido como Chico Maranhão o cantor, compositor, instrumentista, escritor e ator eventual pavimentou uma estrada vitoriosa com muito trabalho e, acima de tudo devoção à cultura maranhense e à cidade natal, São Luis.

Patrimônio da canção maranhense
Foto: Reprodução

Artista profícuo, em mais de cinquenta anos lançou álbuns emblemáticos como “Maranhão” (1974), “Lances de Agora” (1978) e “Fonte Nova” (1980). As parcerias são incontáveis como a que rolou no início da carreira do artista quando em 1967 compôs “Gabriela”, canção defendida pelo MPB 4 no III Festival da Record, em São Paulo. Suas participações em programas e festivais também são inúmeras sendo um dos momentos mais importantes o show “Fête des Musiques du Nordeste”, em 1987, na cidade de Paris, França.

Em 1996 mais um marco na carreira ao vencer o Festival Maranhense da Canção Popular, em São Luís, com “Hiato no Himalaia”. O novo trabalho de Chico Maranhão é “Exceção”, álbum lançado apenas nas plataformas digitais.

São 11 canções autorais e clássicas do músico com distribuição da Tratore e André Fernandes na produção e masterização.“Trata-se de um disco fora da regra, como tal é o momento em que vivemos. E justificava para tanto realizá-lo da forma mais “enxuta”, sem que as canções perdessem qualidade”, afirma Chico Maranhão. Estão lá “Arreuni”, “Feira de Bairro”, “Velhinho Saliente” e “Diverdade”. “Gabriela” vem em dose dupla, uma delas instrumental cujos arranjos foram do renomado Rogério Duprat. Acesse: https://tratore.ffm.to/excecao.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?