Franco da Rocha
2 semanas atrás

Orquestra de Viola de Caipira de Franco da Rocha recebe Prêmio Inezita Barroso

A Orquestra de Viola de Caipira de Franco da Rocha recebeu o Prêmio Inezita Barroso na Alesp, Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. O grande cantor e compositor da cidade, Ranulfo Faria também foi homenageado na ocasião.

Orquestra de Viola de Caipira de Franco da Rocha recebe Prêmio Inezita Barroso

A cerimônia foi conduzida pelo deputado Mário Maurici, que preside a Comissão de Educação e Cultura, organizadora do evento.

“Foi uma emoção muito grande. É a primeira vez que alguém ganha um prêmio dessa grandeza toda em Franco da Rocha. Nós e o Ranulfo fomos agraciados e esse feito vai ficar para história da gente para a vida inteira. Vai marcar a vida de cada um de nós com muito carinho” disse José Emílio, integrante da Orquestra.

Em sua 5ª edição, o Prêmio Inezita Barroso homenageia artistas e personalidades que contribuem musicalmente com a cultura caipira do Estado de São Paulo. Na premiação, são indicados ou inscritos artistas e personalidades que se destacaram na sociedade pela contribuição à música caipira de raiz e qualquer outra forma genuinamente popular. A Orquestra de Viola de Caipira do foi inscrita na premiação pela Secretaria Adjunta de Cultura.

Inezita Barroso é o nome artístico de Ignez Magdalena de Aranha de Lima, nascida em 4 de março de 1925. Foi a primeira mulher a gravar música caipira e, em 1954, gravou o primeiro disco brasileiro só com compositoras mulheres. Além de ter sido uma das maiores intérpretes da música caipira, foi atriz, instrumentista, bibliotecária, folclorista, professora e apresentadora de rádio e televisão.

Orquestra de Viola de Caipira de Franco da Rocha recebeu o Prêmio Inezita Barroso – Foto: Divulgação/PMFR

Siga o Rnews nas redes sociais

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?