Política
7 meses atrás

Lula concede primeira entrevista após ser preso

Preso desde abril de 2018, pela primeira vez, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu uma entrevista a imprensa. O episódio se deu na sexta-feira, 26, na sede da Polícia Federal, em Curitiba, com exclusividade ao jornal Folha de S. Paulo e ao portal do jornal El País.

Lula concede primeira entrevista após ser preso
O ex-presidente Lula durante entrevista exclusiva à Folha de São Paulo e ao jornal El País (Marlene Bergamo/Folhapress)

Lula que teve confirmada a sua condenação no caso tríplex do Guarujá, por unanimidade, pelo STJ, Superior Tribunal de Justiça, que acabou por reduzir sua pena e abriu possibilidade de progressão ao regime semiaberto em setembro, em meio as resposta aos jornalistas, disse que só deixará a prisão se for inocentado. “Eu ficarei preso 100 anos, mas não trocarei minha dignidade pela minha liberdade”, declarou o petista.

Durante a entrevista ele ainda falou da família, Bolsonaro, política, entre outros temas. “Você pensa que eu não gostaria de estar em casa? Adoraria estar em casa com minha mulher, com meus filhos, meus netos, com meus companheiros, mas não faço nenhuma questão. Eu quero sair daqui com a cabeça erguida como eu entrei, inocente”, declarou o petista, que disse ter ido para a prisão com “muita tranquilidade”.

Ele apenas não se defendeu, mas também atacou o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Isso se deu ao ser indagado sobre temer passar o resto da vida preso. “Não tem problema. Tenho certeza que eu durmo todo dia com minha consciência tranquila, tenho certeza que o Dallagnol não dorme e o Moro não dorme. E aqueles juízes do TRF4 que nem leram a sentença fizeram um acordo lá era melhor que só um tivesse lido e falado ‘olha, todo mundo vota igual”, criticou.

As palavras contra os responsáveis por sua condenação continuaram em outro momento da entrevista. Lula disse que, antes de ser condenado em segunda instância na Lava Jato e ter a prisão decretada, aliados o incentivaram a deixar o Brasil ou pedir asilo a uma embaixada estrangeira, possibilidades que rechaçou. “Eu tomei como decisão que meu lugar é aqui [no Brasil]. Tenho tanta obsessão de desmascarar o Moro, desmascarar o Dallagnol e a sua turma e aqueles que me condenaram, que eu ficarei preso cem anos, mas não trocarei minha dignidade pela minha liberdade. Quero provar a farsa montada”, disse.

Sobre o novo governo, declarou que o Brasil está sendo comandado por malucos. “Vamos fazer uma autocrítica geral nesse país. O que não pode é esse país estar governado por esse bando de maluco que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso”, disse.

A entrevista ganhou repercussão nas redes sociais com pessoas apoiando e outras criticando a postura do ex-presidente citando que ele continua mentindo para a população brasileira.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?