Auto News
2 anos atrás

Jair Bolsonaro quer anular placas padrão Mercosul

Em pronunciamento feito pelas redes sociais, em 14 de março, o presidente Jair Bolsonaro se mostrou, outra vez, contrário à adoção das placas padrão Mercosul.

Jair Bolsonaro quer anular placas padrão Mercosul
(Foto: Divulgação)

“Vamos, com o nosso ministro Tarcísio (de Freitas, do Ministério da Infraestrutura), ver se a gente consegue anular essa placa do Mercosul. Porque não tem o município… não traz, no meu entender, benefício para o Brasil essa placa do Mercosul. É um constrangimento, uma despesa a mais”, declarou o presidente.

Na mesma transmissão feita ao vivo, Bolsonaro voltou a afirmar que vai colocar fim na adoção das chapas:

“Estamos tentando uma maneira legal, acho que dá para encontrar, para acabar com essa placa do Mercosul”.

A decisão de implementar as placas foi tomada com base em um acordo realizado em 2014 entre os países integrantes do Mercado Comum do Sul. Desde então, sua adoção no Brasil tem encontrado empecilhos. A primeira data estipulada para que o novo padrão começasse a valer por aqui era janeiro de 2016.

De acordo com Denatran, Departamento Nacional de Trânsito, havia dificuldades para determinar o processo de fornecimento, que tinha custo elevado. Por isso, a adoção foi adiada para 2017. Depois, por tempo indeterminado. Até que a Resolução Nº 748, de 30 de novembro de 2018 estipulou 3 de dezembro de 2018 como data limite para os Estados começarem a utilizar o novo padrão.

Por meio da Resolução nº 770/2018, publicada no DOU, Diário Oficial da União, em 28 de dezembro de 2018, o Contran, Conselho Nacional de Trânsito, adiou a adoção das chapas para 30 de junho de 2019.

De acordo com o Denatran, as placas padrão Mercosul já estão nas ruas de sete unidades federativas: Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas, Bahia, Espírito Santo e Rio Grande do Norte.

Vamos aguardar mais capítulos dessa novela.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?