Meio Ambiente
1 mês atrás

Incêndios florestais estão relacionados a queda de balão e uso irregular do fogo

O período é de estiagem em algumas regiões do Brasil e todo cuidado é pouco para evitar incêndios. Em 2021, mais de 76% das 239 ocorrências registradas no Estado de São Paulo tiveram como causa ações humanas que poderiam ter sido evitadas. Os números são do Painel Geoestatístico dos Incêndios Florestais em Unidades de Conservação e Áreas Protegidas publicado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio.

Incêndios florestais estão relacionados a queda de balão e uso irregular do fogo
Incêndios florestais estão relacionados a queda de balão - Foto: Defesa Civil

Incêndios criminosos provenientes da queda de balão, uso irregular do fogo em atividades agropecuárias e o vandalismo estão entre os motivos que mais causam queimadas florestais. Apenas no ano passado, os focos que tiveram como causa ações humanas e poderiam ter sido evitados, culminaram com a queima de mais de 12 mil hectares de mata, sendo 9.986 dentro das Unidades de Conservação-UCs e 2.893 nas zonas de amortecimento.

Inclui-se nesses dados o Parque Estadual do Juquery, destruído em 2021 durante um incêndio provocado pela queda de um balão. Em 2022, das 14 ocorrências até agora, a maior parte também está relacionada ao uso irregular do fogo.
Segundo dados da Policia Militar Ambiental, somente nos cinco primeiros meses deste ano, foram apreendidos cerca de 60 balões. O número equivale a quase 53% do total de balões recolhidos no ano de 2021. Ao todo, 115 pessoas foram autuadas. Importante destacar que fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios tanto florestais quanto urbanos é crime ambiental com pena de um a três anos de prisão ou multa.

Soltar balão é crime. Registro feito em Laranjeiras, Caieiras – Foto: Defesa Civil

Em Caieiras, de acordo com a Defesa Civil, 71 ocorrências foram computadas em 2021. O mês de agosto foi o mais crítico com 19. Já este ano, são 9 no total com destaque para o mês de abril com o registro de quatro episódios.
Segundo Adriano Udvari, Coordenador Municipal de Proteção e Defesa Civil, incêndios florestais afetam o solo, o ar, a água, os mananciais, a fauna e a flora, atingindo amplamente o ecossistema, o que fere frontalmente as Leis Ambientais.

“As queimadas quase sempre estão relacionadas a soltura de balão. Vale lembrar que a Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605, de 1998, em seu artigo nº 42, descreve como crime as condutas de fabricar, vender ou soltar balões que possam causar incêndios”, destacou.

Para atuar nesse período de estiagem, os agentes da Defesa Civil recebem treinamento e capacitação nos cursos oferecidos pela Defesa Civil estadual.

Em Caieiras, de acordo com a Defesa Civil, 71 ocorrências foram computadas em 2021 – Foto: Defesa Civil

Siga o Rnews nas redes sociais

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?