Franco da Rocha
3 semanas atrás

Franco da Rocha: Falta de leitos de UTIs recebe críticas

A divulgação feita pela prefeitura de Franco da Rocha em 14 de março tornando público a falta de vagas em leitos de UTI nos referenciados para atender os casos mais graves de COVID-19 na cidade, deixou os moradores apreensivos e muitas críticas foram disparadas ao governo municipal.

Franco da Rocha: Falta de leitos de UTIs recebe críticas
Ausência de vagas nos hospitais referenciados para atender os casos mais graves de COVID-19 preocupa franco-rochenses - Foto: Reprodução

De acordo com a publicação da prefeitura, dos 36 leitos existentes, todos estão ocupados. “O sistema de saúde no estado, tanto público quanto particular, está em colapso. Em Franco da Rocha, o nosso hospital de campanha, que fica anexo à Upa24h e conta com 36 leitos, está operando em sua capacidade máxima e realizando mais de 200 atendimentos por dia”, informou a prefeitura.

Tão logo a notícia ganhou as redes sociais, muitas reclamações foram direcionadas aos governantes franco-rochenses. O encerramento das atividades no hospital de campanha, ainda em 2020 quando os casos tiveram pequena queda, foi bastante citado pelos cidadãos. “Porque tiraram o hospital de campanha?”, questionou Priscila Florêncio.

Gisele Raimundo sugeriu a utilização do ginásio esportivo Paulo Rogério para minimizar os impactos. “Porque não utilizam o Paulo Rogério para hospital de campanha? Ele já está pronto. É só acomodar os biombos. Ajudaria e muito nos casos mais leves da doença”, sugeriu.

Adam Carrafa foi mais duro nas críticas contra a administração pública. “Está faltando leito ou sempre faltou leito? Tudo é questão de prioridade. O tempo que gastaram fazendo campanha nas ruas, deveriam ter pensado melhor antes de desmontar hospital de campanha. Ele pouco foi utilizado e desativado. Poderiam ter mantido a estrutura, pois a covid não acabaria tão cedo”, disse.

Já Patricia Feitoza chamou a atenção das pessoas que não levam a sério a doença. “Se as pessoas não levaram a sério o que está acontecendo, nada vai melhorar. Não adianta abrir mais leito se não tiver os profissionais para trabalharem”, falou.

Dezenas morreram a espera de UTI

Na terça-feira, 17, o munício divulgou que 15 pacientes que estavam internados no hospital de campanha morreram aguardando transferência para leitos de UTI via CROSS, por falta de transferência para hospitais do estado
A taxa de ocupação dos leitos no hospital de campanha é de 76%, com 35 dos 46 leitos, que foram ampliados recentemente, ocupados.

Hospital de campanha foi desmontado em 2020 – Foto: PMFR

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?