Música
Nelson de Souza Lima » Música
6 dias atrás

Famintos e sedentos

Para aqueles que insistem em dizer que o rock tá morto ou em estado terminal mais um lançamento provando o contrário. Os responsáveis são nossos velhos conhecidos dOs Catalépticos. Os curitibanos voltam em grande estilo com “Hungry For Meat Thisty For Blood”, Neves Records, que além das plataformas digitais ganhou mídia física em vinil 10 polegadas. Detalhe, a bolachinha sai como item de colecionador, pois foram prensadas apenas 275 cópias em vinil púrpura.

Famintos e sedentos
Foto: Reprodução

A trajetória dos caras começou na capital paranaense em 1996. Com seu psycho “horror” billy o trio, formado por Dr. Gus Tomb (Coff In Baixo), Mutant Cox (bateria/voz) e Vlad (guitarra/voz) teve algumas idas e vindas até se reagrupar em 2017 e literalmente tocar o terror.

Segundo Gus Tomb o novo álbum é um marco na história do grupo. “Era fundamental fazermos esse lançamento. Tínhamos muita gana em provar, até para nós mesmos, que a gente podia fazer isso. Trabalhar em músicas novas sem perder nossa essência, nossa origem. Não nos interessava virar uma banda cover de nós mesmos. Quanto ao formato, o vinil, hoje em dia nem pensamos em lançar algo diferente disso”, afirma. Dividido nos lados Blood (sangue) e Flesh (carne) o disco traz as inéditas “Hungry For Meat, Thisty For Blood” e “Death March”, além das antigas “Death Train”, “Psychopath Fever”, “Freaks!” e “Brand New Cadillac”. As quatro do lado Flesh foram gravadas ao vivo em fevereiro de 2020, durante o Psychocarnival, no Joker’s Pub em Curitiba. Logo em seguida veio a pandemia e estragou tudo.

Outra prova do quanto os Catalépticos estão com sangue nos olhos, famintos, sedentos e que são uma banda de respeito.

Para conferir o trampo dos caras: www.facebook.com/oscatalépticos

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?