Artigo
Dr. Fabio Cenachi » Artigo
7 meses atrás

Façamos nossa parte

2.018. Responsabilidade até no ano. Não podemos mais usar a desculpa de sermos uma democracia jovem e repetir as barbaridades que queira Deus tenham ficado em 2.017. A nossa vida deve refletir um novo tempo, um tempo em que chamamos a nós a responsabilidade pelos nossos atos, inclusive aqueles realizados no mês de outubro, que embora não pareça, já brinca tão perto. Nada como um carnaval para distrair a atenção dos eleitores e dissipar a tensão dos políticos que insistimos em retornar às mesmas cadeiras. Antes de assumirmos um compromisso com esses vendilhões de nossa pátria, o façamos com nossos filhos. Vamos nos melhorar. Uma nação é composta por um povo, e o povo de pessoas, como eu, como você. A ética nas relações tem que se mostrar. O jeitinho brasileiro, a Lei da Esperteza foram revogados e enterrados no século passado.

Façamos nossa parte

Nesta primeira semana do ano vamos sim descansar, nos divertirmos, viver ao lado de quem gostamos, mas desde já também devemos exercitar nosso senso crítico, nosso raciocínio, ter em mente que valemos muito mais do que o jogo de camisas de futebol, do que os trocados que tem valido votos por aí afora – e estamos falando logo alí, mais alí do imaginamos, neste estado de São Paulo, não nos enganemos! Saúde, paz, segurança são reflexos dessa mudança de postura. O país que nossos filhos merecem é aquele que nossa consciência vai lhes dar, portanto, que a brancura dos enfeites que ficara no réveillon alcance nossa intimidade, para que possamos comemorar a cada a chegada de um novo ano, e não a partida de um ano velho e cheio de manias recalcitrantes e vergonhas deslavadas. Vamos trabalhar. O Brasil assim o espera. Nossos filhos o merecem.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?