Política
1 semana atrás

Eleitor tem 60 dias para justificativa. App e-Título apresentou instabilidade

O eleitor que não votou no domingo, 15, e enfrentou problemas ao tentar concluir o processo pelo e-título que apresentou instabilidade ao longo de todo dia, tem até 60 dias para prestar contas à Justiça Eleitoral. Vale lembrar que por conta da pandemia, o prazo já tinha sido estendido até 14 de janeiro para quem se ausentou no primeiro turno e 28 de janeiro para quem não comparecer às urnas nas cidades onde houver segundo turno.

Eleitor tem 60 dias para justificativa. App e-Título apresentou instabilidade
(Foto: Regional News)

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, quem não tem acesso à internet pode fazer o procedimento em qualquer seção eleitoral de votação do país. Para quem estiver fora do Brasil, o prazo é de 30 dias a partir da data de retorno ao país.

Quem reside em São Paulo, enfrentou problemas para justificar a ausência de forma presencial neste domingo. Além disso, segundo relatos de eleitores, o aplicativo e-Título apresentou instabilidade para quem tentou justificar a ausência já neste domingo.

Uma sobrecarga no sistema foi o motivo pelos problemas, explicou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso. “Foi uma inovação que se pretendeu criar esse ano que era justamente pro geolocalização. Ela funcionou, até porque 500 mil pessoas justificaram, mas com a instabilidade ele ficou lento e nem todo mundo conseguiu fazer isso.”

O eleitor que não justificar a ausência dentro do prazo estipulado vai ter que pagar multa no valor de R$ 3,51. Quem estiver em débito com a Justiça Eleitoral não pode tirar ou renovar passaporte, receber salário ou benefícios em emprego público, prestar concurso público, entre outras consequências. Nas cidades onde houver segundo turno, quem não votou neste domingo pode votar normalmente no dia 29.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?