Personalidade
5 meses atrás

Duas vidas, discrição e muito respeito

Maria José da Silva de Lima, 83 anos e Severino Vieira de Lima, com 85, estão casados há 65 anos. O casal construiu a vida a partir de 1954, quando resolveram se casar.

Duas vidas, discrição e muito respeito
Apaixonados, eles continuam a viver uma história de amor que começou há 65 anos. Cúmplices da paixão e amantes da vida, o casal conta o segredo de uma relação duradoura (Fotos: Arquivo Pessoal)

Tudo começou num baile de carnaval no Recife, Pernambuco. “Trocamos olhares durante as marchinhas. Me fiz de durona, mas sabia que estava diante do grande amor da minha vida”, disse Maria José que relata muita diferença na forma de namoro e relacionamento. “Naquela época, tudo era diferente. Apesar de eu já ter gostado dele, não dei muita bola e ele acabou se afastando. Senti muitas saudades e saí a sua procura. Ele tinha ido para o interior de São Paulo. Quando voltou declarei meu sentimento a ele e não mais nos separamos”, disse ‘Zezinha’.

Severino pediu Maria José em namoro por carta e com a aceitação, o namorado encarou seu pai para concretizar o pedido e depois de um ano e meio se casaram.

Zezinha faz comparações daquele tempo com os dias atuais e revela algumas diferenças. “Naquela época a mulher não trabalhava e cuidada da casa e dos filhos. O homem era responsável por manter a família e pagar as contas. Hoje existe a necessidade da mulher trabalhar e, muitas vezes, se acha independente e isso atrapalha um pouco a relação. Sinceramente, não sou muito a favor disso, mas os tempos são outros”, declarou.

Namorados para sempre, Severino e Zezinha dão dicas de uma união sólida (Arquivo Pessoal)

Quando o assunto é a durabilidade da relação, eles revelam o segredo de uma união sólida, nomeando antes de tudo, o respeito e tolerância como princípio. “Tendo amor, paciência, sabendo dialogar na hora de cobrar e manter o respeito, as coisas fluem normalmente”, disse Zezinha. “Nunca tomar decisões quando ocorre alguma discórdia entre o casal. Ceder faz parte da relação, ainda que achemos que temos razão e o outro esteja errado. O amor é assim”, disse Severino.

Segundo Maria José, as brigas são normais entre os casais, mas que nunca qualquer uma dela conseguiu fazer com eles se separassem. “Até hoje ainda brigamos por causa de uma gola de camisa que quero arrumar nele e ele não deixa [risos]. Outros por defender um filho, mas nunca algo que pudesse levar a separação”, contou irmã Zezinha. “É nessa hora que o bom senso e a razão precisam entrar em ação, apesar do sangue estar quente. Alguém precisa ceder. Isso é tolerância, paciência e amor”, falou Severino.

O casal que hoje serve a Jesus disse que a religião só melhorou o que já era bom. “A religião faz parte do casamento. No nosso caso agregou ainda mais e somo felizes com quem servimos”, pontuou.

Algumas dicas para os jovens casais e os que estão prestes a se casar foram apontadas. “Dentro do casamento precisa existir respeito e muito amor. “Não somos iguais e o segredo é aprender a lidar com a diferença um do outro. Ser tolerante. Isso requer paciência, pedidos de desculpas e dar o braço a torcer muitas vezes, apesar de achar que estamos certos. Os desafios virão, mas unidos é muito mais fácil superá-los”, concluíram Maria José e Severino .

Da relação dos dois vieram sete filhos, 20 netos e 14 bisnetos.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?