Artigo
3 semanas atrás

Delivery suspeito

Quando a gente acha que já viu de tudo nesse mundo… Dia desses, um amigo pediu uma pizza em sua casa, naqueles domingos preguiçosos, em que o máximo que você faz é uma peregrinação do quarto para a cozinha, da cozinha para a sala, da sala para o quarto, não necessariamente nessa ordem. Enfim, o fato é que o cidadão não tinha posto o nariz para fora da janela, e o fim de semana já se ia, aquele horário esquisito da noitinha do domingo chegando, então a pizza.

Delivery suspeito
(Foto: Reprodução)

Ele bem que achou a forma pela qual foi atendido no telefone meio estranha, mas em todo caso, nesses tempos de modernidade…nunca se sabe. Uma pizza de calabresa, sem cebolas, como sempre, por mais esquisito que isso possa parecer, sem borda, simples, simples, mas do seu gosto. Cento e cinquenta reais. Quase caiu da cadeira quando ouviu o preço, mas como a patroa havia pedido…paciência… “o Sr. tem maquininha para cartão? _ Só tenho chefia, dois palitos tá na mão malucão! “Ficou todo desenxavido, mas seguiu na malsina empreita.

Realmente, passados cinco minutos, um motoqueiro muito esquisito tocava a campainha com a caixa de pizza na mão. Pegou, pagou o preço abusivo no serviço de débito de seu cartão bancário e foi jantar com a família. A pizza está até bonitinha, mas estava meio fria, e tinha uns pacotinhos de farinha para polvilhar por cima. Salpicou a pizza e botou no forno, serviu para família, e percebeu que a língua ficou meio amortecida, mas, até que estava gostosa… deu até vontade de pedir outra. Mas a calabresa esta estragada! De repente, a televisão começou a se mexer na estante, o fogão começou a soltar umas labaredas até o teto…uma coisa de doidos. O pior foi a dor de cabeça e a fome no dia seguinte… Pizza por telefone…cuidado….

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?