Bem Estar e Saúde
4 semanas atrás

“Corpos estranhos” podem gerar lesões em crianças

Com as crianças em casa por mais tempo, em razão da pandemia e muitos colégios ainda operarem com aulas remotas e a chegada das férias escolares que manterá os pequenos com mais tempo ocioso, a atenção deve ser redobrada.

“Corpos estranhos” podem gerar lesões em crianças
Foto: Divulgação

Dr. Edmir Américo Lorenço, otorrinolaringologista do Hospital Universitário, chama atenção para situações que levam os pais ao pronto socorro com seus filhos e destaca a mais relevante que é a presença de “corpos estranhos” no nariz, garganta ou ouvido das crianças.

Segundo profissional, o incidente é frequente entre os pequenos, mas quando isso acontece em casa, o desespero bate e é comum ficar sem saber o que é fazer. Por isso, é preciso ter atenção nos casos que os pais não percebem o ocorrido na hora ou aqueles que querem resolver logo e têm algumas atitudes precipitadas, que podem agravar o problema.

Uma das recomendações é não tentar tirar com pinça ou outro objeto. “O ato poderá piorar a situação. Sempre que isso ocorrer, é preciso levar a criança o quanto antes a um pronto-atendimento”, alerta Dr. Edmir.

O médico reforça para não oferecer brinquedos e objetos com peças muito pequenas e que é preciso sempre explicar que não se devem introduzir corpos estranhos nas narinas, orelhas ou levá-los à boca.

A presença de um corpo estranho no ouvido pode gerar dificuldade para escutar, sensação de entupimento e até mesmo lesão na membrana do tímpano. “A criança pode queixar-se de dor ou de ouvido tampado e, eventualmente, pode ter saída de sangue ou secreção pelo canal externo do ouvido”, disse o médico.

Já a introdução de objetos no nariz pode acarretar em obstrução, secreção e sangramento provenientes de apenas um lado do nariz, além de odor fétido nasal. Em ambos os casos, pode gerar infecção se a situação não for resolvida a tempo. “Muitas vezes, as crianças podem não admitir que introduziram objetos no ouvido ou no nariz e os corpos estranhos inanimados podem ficar imperceptíveis por meses ou anos, sem sintomas”, aponta Dr. Edmir.

Dentre os objetos que podem ser introduzidos na narina ou na orelha estão: pedaços de plástico, brincos, grãos de feijão, milho, borboletas, joaninhas, pernilongos, baratas e todos os insetos pequenos, além de isopor, papel e muitos outros.

Existe um tipo de corpo estranho que merece atenção especial: pequenas baterias e pilhas. Isto porque elas podem causar uma reação inflamatória intensa, com a liberação do conteúdo alcalino, uma vez que entrem em contato com a mucosa da boca, nariz ou ouvido.

Para prevenção a dica é modificar o ambiente domiciliar, o posicionamento dos objetos presentes no lar, para que o que for potencialmente perigoso fique longe do alcance das crianças, e redobrar a atenção aos menores.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?