Música
Nelson de Souza Lima » Música
11 meses atrás

A modesta apresentação do De La Tierra

Por Nelson de Souza Lima

A modesta apresentação do De La Tierra
(Foto: Letícia Nunes Lima)

Em passagem pelo Brasil, a banda latino-americana De La Tierra fez apresentação única no Tropical Butantã lançando o novo disco “II”. O álbum sucede ‘De La Tierra’, o debute dos caras de 2014. Integram o grupo o guitarrista brasileiro Andreas Kisser, do Sepultura, o baixista argentino sr. Flavio, dos Los Fabulosos Cadillacs, o vocalista e guitarrista argentino Andrés Gimenez, do A.N.I.M.A.L, e o baterista mexicano Alex González, do Maná.

O show fez parte do Honor Sounds, projeto que une música e ações sociais. As bandas participantes desta vez, além do De La Tierra, foram os paulistanos do Armored Dawn como co-headliner e abertura da Karburalcool, de Presidente Prudente. Quem compareceu não se decepcionou, pois os três grupos mostraram competência.

Chamou a atenção o grande número de cosplayers de cavaleiros medievais, templários, camponeses e aldeões. Trajados a caráter para acompanhar o show da Armored Dawn, uma vez que a banda liderada por Eduardo Parras é puro metal épico. Aliás, a Armored Dawn fez show de lançamento do mais recente álbum Barbarians In Black.

Andreas Kisser e companhia do De La Tierra fizeram uma apresentação modesta. Abriram com “Maldita história”, do álbum debute, mandando na sequência “Sénales”, presente em “II”. E assim foi até o final, intercalando músicas dos dois discos, em meio a discursos de uma união latino-americana em prol de uma sociedade que é massacrada por governantes corruptos. O show durou pouco mais de uma hora até o encerramento com “Fome”, mas não sem antes deixarem o palco e voltarem para mandar mais duas: “Sangramos al resistir” e “Cosmonauta quechua”.

Regional News

Com seriedade, respeito e compromisso com o leitor, o REGIONAL NEWS se propõe a preencher a lacuna existente no eixo LAPA – JUNDIAÍ, fechando parcerias e viabilizando o maior órgão de imprensa regional.

Buscar a verdade sempre, independente das forças e interesses contrários que a vida pública possa apresentar, sem jamais discriminar raça, credo, religião, posição sócio-econômica ou outras.

Vamos Bater um Papo?