Hospital Metropolitano pertence ao Grupo Amil (Reprodução)

Hospital Metropolitano pertence ao Grupo Amil (Reprodução)

Muitos pacientes do Hospital Metropolitano da Lapa, em São Paulo, administrado pelo Grupo Amil, ficaram descontentes com o fechamento da unidade de atendimento da pediatria que ocorreu em setembro deste ano.

De acordo com eles, essa mudança fez com que a sala de espera ficasse lotada e com pacientes adultos e infantis juntos, o que para muitos não foi uma boa ideia. O medo de transmissão de doenças é o que mais preocupa quem busca atendimento no hospital.

“Não sei os motivos, mas essa mudança não agradou. Ficou uma bagunça. Sem contar o contágio de enfermidades entre crianças e adultos. Os responsáveis pelo hospital deveriam repensar essa alteração”, disse um cidadão.

Segundo outra paciente, essa mudança também promoveu um atraso maior no atendimento. “Podemos entender como um descaso. Ao invés de melhorar, estão piorando o atendimento prestado. Não é justo já que pagamos caro para manter o plano de saúde”, completou.

Para prestar esclarecimentos, a assessoria de imprensa do Grupo Amil foi procurada, mas não encaminhou resposta até o fechamento da matéria.

Um posicionamento foi passado nesta sexta-feira, 6. A nota informa que o Hospital Metropolitano (Lapa) integrou sua unidade pediátrica ao prédio principal da instituição em agosto deste ano. Desde então, oferece ainda mais comodidade aos seus pacientes, já que procedimentos e exames complementares passaram a ser realizados em um só endereço.