Anderson Bizzocchi é um dos integrantes dos Barbixas (Foto: Leticia Nunes Lima)

Anderson Bizzocchi é um dos integrantes dos Barbixas (Foto: Leticia Nunes Lima)

Quando falamos em humor não dá para deixar de fora os Barbixas. Surgida em 2004 na zona norte de São Paulo a trupe é uma das melhores da atualidade sendo referência quando o assunto é improvisação cênica. Formada pelos atores/comediantes Anderson Bizzocchi, Daniel Nascimento e Elídio Sanna a Cia Barbixas de Humor completa treze anos com números impressionantes. Seu canal no Youtube está próximo das 700 milhões de visualizações, 2,6 milhões inscritos e uma média de oito milhões de acessos por mês. Entre as maiores influências do trio para fazer humor com identidade própria estão os ingleses do Monty Python e Rowan Atkinson, (Mr. Bean) e o canadense Michel Courtemanche. Com participações em programas de TV como o Quinta Categoria (MTV), É Tudo Improviso (Band) e Tomara que caia (Globo) o grupo se apresenta todas as quintas-feiras, desde 2008, no TUCA, teatro da PUC (Pontifícia Universidade Católica) com “Improvável”, espetáculo de improviso, criado há dez anos, que é seu maior sucesso. No show o trio sempre recebe um convidado usando a improvisação como linguagem, abusando da criatividade e raciocínio rápido em jogos cênicos de humor.

Apesar, da companhia existir há treze anos, o trio se conhece desde os tempos de colégio. Anderson Bizzocchi diz que a diversão é garantida para o público assim como é para eles. “Se a gente também não se divertisse não estaríamos nos apresentando há tanto tempo”. Bizzocchi fala que a amizade entre eles é o combustível principal para que as performances garantam a diversão da plateia. “O Daniel e o Elídio se conhecem desde a escola. Eu os conheci no final de 99, começo de 2000. E na época não tínhamos acesso a outro tipo de comédia e foi ótimo descobrir pessoas que também gostassem do Monthy Python, ai começamos a fazer palhaçadas no colégio”. Contudo a primeira apresentação “oficial” da companhia rolou em 2004. “Foi um espetáculo beneficente no Teatro Jardim São Paulo, com pessoas trazendo um quilo de alimento, durou uma hora e por isso dizemos que temos treze anos, a partir dessa apresentação em 2004”.

O ator utiliza uma analogia musical para explicar o que é o “humor Barbixas”. “No começo quando você cria sua banda começa a fazer covers das pessoas que admira. É o que nós fazíamos. Montávamos os esquetes do Monthy Python ou do Mr. Bean. Com o tempo começamos a escrever nossos próprios esquetes. E na escrita descobrimos um aspecto nonsense (sem sentido) baseado nos grupos que a gente gosta. E esse aspecto nonsense foi fazendo parte da nossa característica”.

Incansáveis em buscar informações Bizzocchi brinca com o fato de serem “ratos do Youtube”. Segundo ele, “o Youtube é o principal player de vídeos da Internet, mas antes ficávamos caçando links e baixando coisas. Estamos sempre antenados. Porque é também considerado nosso trabalho saber o que está sendo feito. Hoje é muito difícil acompanhar, pois a quantidade de Youtubers falando de diversos assuntos é enorme. Existem canais muito bem feitos, por exemplo, de especialistas em martelo. É muito legal, entretanto se torna difícil acompanhar tudo o que está acontecendo”.

Para Bizzocchi é importante a sociedade passar por mudanças, pois piadas consideradas “politicamente incorretas” eram aceitas anos atrás, e hoje se tornaram sem graça. “Na época havia uma calação de boca. A minoria não tinha o poder da fala, hoje tem. A pessoa que é o alvo da piada pode falar que não gostou. Acho isso sensacional. O humorista tem que se adaptar a isso. A comédia não pode ser preguiçosa. Um exemplo, se for fazer uma piada sobre um bombardeio na Síria, tem que ser nota 9, pois a pessoa ri e depois reflete sobre aquilo. O humorista tem que ter perspicácia do que está falando. Contexto é tudo, Se não contextualizar o texto, fica datado”, afirma.

O ator vê uma evolução bastante consistente nos dez anos de “Improvável”. “Fomos descobrindo com o tempo como o espetáculo era. Começamos sem músico ai, uma vez em Santo André, fizemos uma experiência com música. Eu tocando piano. Evoluímos na questão da autocrítica, tivemos vários mestres como o Márcio Ballas e Gustavo Miranda. Viajamos pelo Brasil fazendo esse espetáculo. Nos levou pra vários lugares e espero chegar aos 20 anos”, conclui Bezzocchi.

Serviço
Improvável com a Cia Barbixas de Humor
Todas as quintas-feiras – 21 horas
TUCA – Teatro da PUC
Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes – SP
Classificação: 14 anos
Ingressos a partir de R$ 30,00
No dia 19 de outubro apresentação com descrição em LIBRAS
www.teatrotuca.com.br