Vista aérea do projeto 3D realizado pelo consórcio Monacelli Vieira, arquitetos responsáveis (Divulgação)

Vista aérea do projeto 3D realizado pelo consórcio Monacelli Vieira, arquitetos responsáveis (Divulgação)

As imagens mostradas em apresentação no Teatro UMC, na Zona Oeste de São Paulo, não deixaram dúvidas sobre a funcionalidade e modernidade do futuro entreposto. O projeto contempla pavilhões interligados por passarelas e passagens subterrâneas. Suas ruas internas foram projetadas para facilitar a movimentação de veículos de carga de grande porte, sem impactar o acesso dos comerciantes e consumidores finais.

“O consórcio Monacelli Vieira entendeu a dinâmica de um grande entreposto e aproveitou muito bem as informações coletadas pelo grupo de sócios na visita aos mercados europeus em 2016”, comenta Sérgio Benassi, presidente do NESP, “O resultado foi este projeto que valoriza o espaço físico, considerando as diferentes caraterísticas e necessidades das mercadorias”.

O Comitê de Projetos do NESP, composto por 20 permissionários envolvidos diretamente nas soluções de estrutura física e logística do novo entreposto, se reúne semanalmente para trabalhar no desenvolvimento do projeto. ‘’É importante enfatizar que o projeto tem sido desenvolvido de maneira participativa com os permissionários que já aderiram ao novo entreposto”, acrescenta Rafael Benassi, coordenador do Comitê de Projetos do NESP, “A apresentação do dia 03 é mais uma etapa para a participação de todos”.

O NESP, Novo Entreposto de São Paulo, terá pavilhões específicos para venda de legumes e frutas, para verduras, pavilhão estanque climatizado para comércio de pescados e carnes, pavilhão para venda de mercadorias a granel, como melancias, além de espaço dedicado para o comércio de plantas. Todas as áreas são interligadas por passarelas e há uma grande disponibilidade de vagas para estacionamento.

O projeto, desenhado com linhas modernas, atende as questões ambientais com previsão de iluminação natural, reaproveitamento de água, tratamento de resíduos, além de geração de energia, tanto fotovoltaica quanto a partir do lixo. A área total do terreno supera a do atual entreposto e garante mais conforto para os comerciantes e usuários. Ele está localizado em Perus, distante apenas 3km do rodoanel Mário Covas e a 14km da Marginal Tietê.

Os próximos passos são dar início ao processo de aprovações de projetos e licenças junto à Cetesb e Prefeitura para então iniciar a terraplanagem e preparação do terreno. A previsão é que em 2021 o mercado já esteja em funcionamento. “Queremos que o mercado seja completo, útil, acessível e moderno, tornando-se o melhor entreposto do mundo”, conclui Sergio Benassi, presidente do NESP.