Hospital de Clinicas Caieiras, pertencente ao Grupo Amil (Regional News)

Hospital de Clinicas Caieiras, pertencente ao Grupo Amil (Regional News)

Das mais de mil operadoras de planos de saúde com beneficiários no Brasil, o Grupo Amil é uma que sempre recebe críticas e aparece nos primeiros lugares em rankings de reclamação.

Na cidade de São Paulo, local de grande atuação da empresa, uma lista divulgada pelo Procon-SP mostra que, há três anos, o grupo formado pela Amil, Dix, Amico e Medial ocupa o segundo lugar no quesito quantidade de reclamação.

Quando o assunto é percentual de reclamações não atendidas, a empresa aparece entre quarto e quinto lugares desde 2014, configurando sempre entre as cinco primeiras colocadas no ranking na área da saúde.

De acordo com o levantamento do Procon-SP, o teor das reclamações continua o mesmo dos anos anteriores, demonstrando que os consumidores ainda precisam “lutar” muito para obtenção da realização de procedimentos, que tem a negativa de cobertura de procedimentos e exames, e altos reajustes.

Extrato apresentado pelo Procon-SP mostra a situação grave do grupo no atendimento às reclamações (Reprodução)

Extrato apresentado pelo Procon-SP mostra a situação grave do grupo no atendimento às reclamações (Reprodução)

Os problemas citados pelo órgão no ranking são enfrentados por moradores de municípios da região que dependem do atendimento no Hospital de Clínicas Caieiras e Hospital Metropolitano, na Lapa, pertencentes ao Grupo Amil.

Em busca de manifestação para os dados do Procon, a assessoria de imprensa da empresa foi procurada e informou que aprimora constantemente seus processos e serviços com base em cada contato recebido por meio de seus canais de atendimento ou por intermédio de instituições externas. Destacou ainda que, de acordo com o índice geral de reclamações da ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, a empresa ocupa a 20ª posição, referência maio/2017.