O domingo, 13, será mais um dia de celebrar por aquele que tanto faz pelos filhos: o pai. É ele que normalmente passa segurança e tranquilidade e transmite os maiores ensinamentos. Por isso, no Dia dos Pais, como forma de retribuição, se faz de tudo para presenteá-lo da melhor maneira possível, muitas vezes, a qualquer custo.

Porém, com o atual cenário econômico do País é necessário tomar alguns cuidados para evitar endividamentos. Portanto, é importante entender que não é o valor do presente que será capaz de demonstrar gratidão, amor e carinho.

De acordo com Reinaldo Domingos, educador financeiro, a data pode ser uma ótima oportunidade não só para celebrar, mas também para ser um marco de mudança na vida de toda a família em relação ao uso e à administração dos recursos financeiros. “Um exemplo básico de como não somos educados financeiramente é o fato de não nos programarmos, já no início do ano, para todas as datas comemorativas. Elas já são estabelecidas, só precisamos sentar, decidir o que queremos presentear em cada uma dessas ocasiões, fazer as contas, ajustar o orçamento e começar a poupar. Dessa maneira, conseguimos comprar à vista e com desconto e ainda evitamos ficar pagando parcelas que se acumulam com outras, formando uma bola de neve, ou mesmo apelar para empréstimos, gastando com juros”, disse Reinaldo.

O especialista também traz algumas orientações importantes para comprar nesta data sem comprometer o orçamento financeiro mais do que deve. “Busque um presente diferente, com pouquíssimo investimento e que beneficiaria toda a família. Certifique-se do que o pai está precisando e una o útil ao agradável. Pesquise em vários lugares antes de decidir onde irá comprar. O mais importante é respeitar sua situação financeira para comprar um presente que caiba no seu bolso. Nessa época, o comércio faz muitas promoções, basta analisar e ver se vale a pena”, falou Domingos.

As dicas de Reinaldo estendem-se em reunir os irmãos e a mãe para dividir o valor do presente. “Tudo é válido. Até ajudar o pai se ele estiver endividado. Se esse for o caso e ainda couber um presente, cuidado com aqueles que possam ter custos agregados, como celular, cachorro, entre outros”, declarou o educador financeiro, lembrando que convidar para almoçar ou jantar em um restaurante que ele goste, ou mesmo preparar um almoço especial pode ser um presente bastante agradável.