(Imagem: Reprodução)

De acordo com o CFO, Conselho Federal de Odontologia, o Brasil tem o maior número de dentistas no mundo, somando mais de 240 mil profissionais no território nacional. Em volume geral, o mercado dental brasileiro é o terceiro do mundo, atrás apenas dos EUA e China. E, apesar de estar à frente de potências mundiais em número de dentistas disponíveis no País, os números levantados pelo IBGE ainda são alarmantes: mais de 11% da população nunca visitou um dentista, entre eles 2,5 milhões de adolescentes; mais de 8 milhões de brasileiros com mais de 30 anos já usam prótese e 3 a cada 4 idosos não possuem nenhum dente.

Todos esses dados levantam questões sobre as reais preocupações e necessidades da população brasileira em relação aos cuidados bucais. Segundo dr. Sidnei Goldmann, dentista com mais de 20 anos de carreira, cuidar dos dentes é mais importante para o organismo do que muita gente imagina, mas é preciso um trabalho maior de conscientização e informação para mudar esse cenário.

“Sabemos que são inúmeros os motivos que levam as pessoas a deixarem a saúde bucal de lado, entre eles estão a falta de informação, traumas de tratamentos dentários e até falta de dinheiro para esse investimento. O que poucos sabem é que 90% dos problemas bucais podem ser resolvidos com uma boa escovação, principalmente à cárie, que de acordo com a OMS, Organização Mundial da Saúde, é considerada a doença não contagiosa mais comum em todo o mundo, atingindo cerca de 60 a 90% das crianças em idade escolar e quase 100% dos adultos”, explica dr. Goldmann.

De acordo com a Organização das Nações Unidas, ONU, os dentistas brasileiros estão entre os melhores do mundo e são referência em tratamentos relacionados à odontologia estética. Isso acaba atraindo pessoas de todos os continentes que buscam realizar procedimentos odontológicos no Brasil e incentivando o turismo médico, modalidade que vem crescendo a cada ano.

O dentista destaca que a mudança dos hábitos alimentares ao longo dos anos também precisa ser considerada ao pensar nos cuidados bucais. “É preciso conscientizar a população de que a escovação e o tratamento correto dos dentes vão muito além da estética, principalmente quando o consumo de açúcares tem sido alto tanto para adultos como para crianças”, reforça. “Tratamentos dentários não precisam ser caros se a prevenção for feita desde o início. Os brasileiros precisam cuidar da saúde dos dentes, tanto quanto do organismo. Basta consultar um dentista periodicamente para que essa estatística mude para melhor”, finaliza Sidnei Goldmann.