Caieiras vai perdendo as características de preservação ambiental. Aterros e despejo de lixo e entulho por áreas públicas e particulares são crescentes

Caieiras vai perdendo as características de preservação ambiental. Aterros e despejo de lixo e entulho por áreas públicas e particulares são crescentes

Em abril de 2013, atendendo a vários reclamos de leitores, o jornal Regional News divulgou uma matéria sobre os transtornos e incômodos causados pelos serviços de terraplanagem que ocorrem em vários pontos da cidade de Caieiras. O assunto voltou a ser tema de reclamação, já que cada vez mais é comum ver aterros ocorrendo no município sem uma aparente fiscalização por parte da prefeitura, responsável por expedir o alvará para a realização desses serviços.

De acordo com informações da Cetesb, Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental, ligada à Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, existem no município nove obras de terra, nome dado aos serviços de movimentação e disposição de solo inertes para fins de construção. A maioria dessas áreas está alocada entre os bairros de Laranjeiras e Vila Rosina, locais que concentram também a maior parte dos reclamos, alguns deles com registros junto ao órgão ambiental do Estado.

Os motivos de aborrecimentos sinalizam para o intenso tráfego de caminhões, poeira, destruição de ruas em razão do peso de veículos e barulho sem horário para despejos de terra, feitos dia e noite.

Aterros Caieiras (89)Outro fator preocupante é a destruição de áreas verdes que aos pouco vão desaparecendo e dando lugar ao amontoado de terra, muitas vezes de origem desconhecida. “Não somos contra o progresso e novas construções. Mas temos certeza que estão fazendo de qualquer maneira, sem qualquer acompanhamento e quem sofrerá depois seremos nós que moramos nas proximidades desses aterros”, falou um morador da Vila Rosina.

Já outro cidadão demonstrou apreensão com a extinção de mata nativa e nascentes. “A destruição é cada vez maior e no lugar de árvores e mata o que mais tem para se ver são áreas devastadas. Isso é muito preocupante”, disse ele.

Na lista de obras de terraplanagem passada pela Cetesb é possível observar que algumas já sofreram penalizações com a aplicação de auto de infração, porém passíveis de recurso permitindo a continuidade do trabalho.

Nem mesmo a prefeitura que deveria fiscalizar escapa das reclamações em que não oferta exemplo e tampouco obedece as determinações da Companhia. Os casos mais recentes são os da movimentação de terra realizada em área embargada entre a Rua Cardeal e Avenida Emancipador Ivo Manoel, no Portal das Laranjeiras, que já rendeu multa à prefeitura de e continuam sem qualquer intervenção, e o despejo de entulho, móveis velhos, restos de asfalto e demais materiais entre a Rua São Luiz e a Avenida Assembleia de Deus, no Jardim São Francisco, que tem causado a indignação dos residentes das proximidades.

A assessoria de imprensa da prefeitura de Caieiras foi procurada para comentar sobre os casos, mas não retornou com resposta até o fechamento da edição.